torsdag, 24. november



Eu quero ver seus pés. Quero seguir os teus passos que te guiaram para ser quem você se construiu até hoje. Quero sentir o peso da sua jornada e de quem você é.


Eu quero ver os seus músculos. Quero ver as tuas células e o teu tecido se deslocando a cada movimento que você faz. Quero ver o teu esforço sendo realizado e poder comparar as tuas movimentações quando estás bem e quando estás tentando levantar depois de sofrer uma ou duas quedas.


Eu quero ver a tua pele. Quero ver a tua pele se arrepiando com a brisa do vento gelado ou quando inesperadamente eu te surpreender com um beijo carinhoso em algum lugar inusitado.


Eu quero ver o teu cérebro. Quero sentir as curvas mais importantes do teu corpo. Quero saber como você pensa e o que guardam as tuas memórias.


Eu quero ver seu coração. Quero ver o que guarda de amor e de dor correndo em suas veias e nutrindo o seu corpo. Quero ver aquilo que te completa e te permite um semblante de paz e tranquilidade quando sente coisas boas, mas também quero saber das angústias que afligem o fundo do teu âmago e que colocam no fundo do poço às vezes.



7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Como eu comentei - embora de uma forma levemente da boca pra fora - sim é verdade, eu te amo e não tenho coragem de admitir isso a maioria das vezes. Eu gosto da forma como tu larga as coisas, como se